bet365

SEÇÕES

Lei criminaliza bullying e torna sequestro de criança em crime hediondo

Passa a ser hediondo o crime de indução ou auxílio ao suicídio ou automutilação usando a internet, redes sociais ou transmissão em tempo real.

Lei criminaliza bullying | Divulgação Agência Senado
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a Lei 14.811/24, que estabelece como hediondos crimes como sequestro, cárcere privado ou tráfico de pessoas quando cometidos contra crianças ou adolescentes. Os condenados por esses crimes hediondos não têm direito a anistia, graça, indulto ou fiança, e devem iniciar o cumprimento de pena em regime fechado.

A legislação, originada no Projeto de Lei 4224/21 do deputado Osmar Terra (MDB-RS), aprovado pela Câmara em setembro e sem alterações no Senado, também inclui a tipificação dos crimes de bullying ou cyberbullying. Além disso, torna hediondo o crime de indução ou auxílio ao suicídio ou automutilação usando a internet, redes sociais ou transmissão em tempo real. A pena para esse crime, atualmente de 6 meses a 2 anos de reclusão, será duplicada se o autor ocupar posição de liderança em grupos virtuais.

Mesmo que seja uma prática comum entre crianças e adolescentes, o bullying agora é considerado crime punível com multa para adultos, desde que a conduta não constitua um crime mais grave. A lei define bullying como a intimidação sistemática, intencional, repetitiva e sem motivação evidente, seja por meio de violência física ou psicológica, humilhação, discriminação ou ações verbais, morais, sexuais, sociais, psicológicas, físicas, materiais ou virtuais. Se a conduta ocorrer online, a pena pode variar de 2 a 4 anos de reclusão e multa.

A exibição ou transmissão de imagens, vídeos ou correntes de vídeo envolvendo crianças ou adolescentes em atos infracionais agora é punível com multa. Da mesma forma, os pais ou responsáveis que não comunicarem à autoridade pública o desaparecimento de crianças ou adolescentes dolosamente enfrentarão pena de reclusão de 2 a 4 anos e multa.

No que diz respeito à prevenção da violência nas escolas, a nova legislação estabelece que municípios e o Distrito Federal devem implementar medidas em cooperação com estados e a União, envolvendo as leis de violência doméstica, atendimento a vítimas de violência infantil e prevenção ao bullying.

A política de prevenção e combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes será elaborada por uma conferência nacional, abrangendo um contexto social amplo que inclui famílias e comunidades. A capacitação continuada dos agentes públicos que lidam com casos de violência sexual infantil também está prevista na nova legislação. (Com informações da Agência Câmara)



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
bet365 Mapa do site