leaowebc

SEÇÕES

Aplicativo do governo federal vai agilizar bloqueio de celular roubado; entenda!

Para utilizar o aplicativo, a pessoa deverá cadastrar os dados em uma página na internet a ser divulgada pelo governo federal

Aplicativo do governo federal vai agilizar bloqueio de celular roubado; entenda! | Imagem de Freepik
FACEBOOKWHATSAPPTWITTERTELEGRAMMESSENGER

Na terça-feira (19), o governo federal lançará o aplicativo Celular Seguro, possibilitando o bloqueio imediato de linhas telefônicas e dispositivos móveis em situações de roubo ou furto. Para utilizar o aplicativo, os usuários deverão cadastrar seus dados em uma página na internet a ser divulgada pelo governo federal.

O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Paulo Pimenta, explicou em postagem nas redes sociais que, em caso de roubo, basta acionar o sistema por um computador, notificando as operadoras telefônicas e bancos instantaneamente, o que resultará no bloqueio imediato de acessos.

“Uma medida importante para diminuir a dor de cabeça e as perdas financeiras de quem passa por furto ou roubo. Amanhã já estará disponível nas lojas de aplicativos”, completou o ministro.

A nova plataforma foi desenhada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) em parceria com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). De acordo com o secretário-executivo da pasta, Ricardo Cappelli, os celulares roubados serão transformados “num pedaço de metal inútil” após o bloqueio.

Aplicativo Celular Seguro é lançado pelo Governo Federal - Foto: Reprodução 

“Com apenas um clique, a vítima enviará um aviso simultaneamente para a Anatel, para os bancos, para as operadoras de telefonia e para os demais aplicativos”, anunciou.

Como será o funcionamento do Celular Seguro?

O Celular Seguro pretende agilizar a comunicação com terceiros em casos de roubo, furto ou perda de celulares. Essa ação será realizada por meio de parcerias entre o governo e entidades como Anatel, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e instituições financeiras.

O plano do governo federal inclui a ampliação da colaboração com as operadoras de celular para bloquear não apenas o aparelho, mas também o chip, impedindo assim o recebimento de mensagens de texto que possam ser usadas para recuperar senhas de redes sociais, por exemplo.

De acordo com Ricardo Cappelli, secretário-executivo do Ministério da Justiça, a expansão desse sistema está prevista para janeiro de 2024. Ele também mencionou que empresas como iFood, Uber, 99, Mercado Livre e Nubank devem aderir ao programa.

Cappelli explicou: "A pessoa que roubou o aparelho não conseguirá usar os aplicativos, acessar os bancos ou vender o dispositivo. Acreditamos que isso desencorajará o interesse nesse tipo de crime, assim como na receptação".

Quais são as entidades envolvidas nesse projeto governamental?

Anatel: responsável pela coordenação entre as operadoras de telefonia e a ABR Telecom;

ABR Telecom: encarregada de direcionar para as operadoras participantes (Algar Telecom, Claro, Datora Telecom, Emnify Brasil, Sercomtel, Surf Telecom, TIM, Vivo/Telefônica);

Febraban: encarregada da coordenação entre as instituições financeiras;

Banco do Brasil, Banco Inter, Banco Pan, Banco Safra, Bradesco, BTG Pactual, Caixa, Itaú, Santander, Sicoob, Sicredi e XP Investimentos: responsáveis por interromper o acesso aos seus aplicativos.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos
leaowebc Mapa do site